Os problemas da parte sexual de um sexo forte são particularmente dolorosos

Se um ente querido começou a evitar relacionamentos íntimos e não o puxa para o quarto na primeira oportunidade, ele pode ter problemas com sua potência. 

Naturalmente, é melhor conversar com um parceiro e, se necessário, entrar em contato com um especialista.  Mas leve em consideração: os problemas da parte sexual de um sexo forte são particularmente dolorosos.  Nada afeta tanto a autoestima masculina quanto os problemas com seu “companheiro de combate”. A melhor indicação para resolver esta questão, é o uso de Libidol Funciona, clique para saber mais.

Causas de redução de potência em homens Há muitos fatores que podem causar potência prejudicada.  Tal problema pode ser bastante natural.  Redução periódica e até o desaparecimento da ereção é observado em todos os homens.  Pode ser atribuído à diminuição da atividade física, excesso de álcool, tabagismo ou drogas, estresse e depressão.  Além disso, a potência prejudicada pode ser provocada por fadiga e peso excessivo.  Problemas eréteis mais graves podem ocorrer devido à presença de processos infecciosos ou inflamatórios no sistema genital do paciente.  O potencial pode estar sofrendo de uma doença do sistema cardiovascular, doenças dos órgãos endócrinos, aterosclerose, diabetes, deficiência de testosterona e outras condições patológicas.  Acontece que a potência fraca é causada por certos fatores psicológicos: o medo de não responder,  ser incapaz de satisfazer uma mulher e assim por diante.  Se uma pessoa que está inclinada a abnegação psicológica, diante de uma diminuição na potência, fica ainda mais nervosa, o que só piora a situação.  Em alguns casos, a diminuição na potência é devida ao consumo de certos medicamentos, incluindo anabolizantes esteróides, drogas, antidepressivos e tranqüilizantes.  Tais drogas podem reduzir a ansiedade nervosa, suprimir o sistema nervoso central e interromper a potência.

Agora, por que o casal (apesar do fato de a mulher ser completamente saudável) não pode conceber um filho. A concepção não depende da qualidade de uma ereção e da duração da relação sexual, mas da qualidade do esperma. Com perfeita ereção e sexo regular, a qualidade do esperma pode ser tão baixa que nenhum espermatozóide atinge o alvo – o óvulo.

O que determina a qualidade do esperma? Para responder a esta pergunta, é necessário atualizar o curso da anatomia: o esperma é produzido pelos testículos, após o qual ele passa pelo processo de maturação e se move ao longo do ducto espermático para as vesículas seminais, onde é armazenado até ser necessário. O processo de produção-maturação-movimento dos espermatozóides leva em média 72 dias. Deve ocorrer a uma determinada temperatura, no contexto de boa nutrição, sem exposição a infecções e outros fatores agressivos (como radiação iônica, álcool, tabaco, medicamentos, etc.). Em tais condições ideais, é obtido um espermatozóide perfeito, que fertiliza qualquer um desde a primeira vez.